Participe da Conferência Livre de Comunicação da UnB!!!

Por João Telésforo Medeiros Filho

A proposta da Conferência Livre de Comunicação da UnB surgiu durante evento no no dia 10 de junho deste ano, no Dia da Democratização da Comunicação na UnB, realizado em parceria por diversos grupos e indivíduos, sob liderança do Diretório Central dos Estudantes Honestino Guimarães da UnB e com ativa participação de membros do Grupo Brasil & Desenvolvimento. (Vide matéria no site da UnB: “Estudantes querem comunicação democrática“).

Foto retirada do site da UnB

Foto retirada do site da UnB

Reproduzo abaixo a apresentação do blog da Conferência Livre. Participe!!!

Com muita luta foi convocada a 1ª Conferência Nacional de Comunicação para dezembro desse ano e a etapa Distrital ocorrerá em novembro. Esses eventos abrem a possibilidade de se pensar os rumos da Comunicação do país e no DF, porém não os garante. Várias das discussões mais complexas dependem diretamente da mobilização dos movimentos sociais e é exatamente por isso que é função de toda a nossa sociedade pensar esse momento.

Por esses motivos, será realizada, nos dias 24, 25 e 26 de setembro, a 1ª Conferência Livre de Comunicação na UnB,  que será um momento de aprofundamento dos debates, de articulação e mobilização de toda comunidade ligada a UnB. Com uma Programação estruturada em cima de três mesas temáticas e diversos grupos de trabalho, o evento emitirá certificado de extensão da UnB aos seus participantes. A Conferência Livre produzirá um documento com propostas a ser encaminhado para a Conferência de Comunicação do DF.

E o debate já se inicia aqui no BLOG! As suas contrbuições devem ser enviadas para o e-mail

conferencialivreunb@googlegroups.com

devendo ser dirigidas a um dos temas abaixo, referentes às mesas de debate que fazem parte da 1ª Conferência Livre de Comunicação na UnB. Você também pode participar do debate com comentários aos posts já enviados (clique nos temas abaixo para ver os posts):

Mesa 1

Comunicação na Universidade – produção, difusão e interação

Atualmente, as universidades brasileiras abrigam rádios comunitárias e livres, bem como utilizam diversos formatos de comunicação. Alguns professores e estudantes consideram importante ampliar o acesso aos meios de comunicação e desenvolvem projetos em comunidades com este intuito. Também é comum encontrar revistas, jornais, rádios e televisões institucionais nas universidades. Portanto, é essencial discutir as necessidades e demandas da comunicação acadêmica.

Mesa 2

Desafios para a democratização da comunicação no Brasil

No Brasil, há uma situação de oligopólio dos meios de comunicação e de propriedade cruzada. Este contexto dificulta o acesso da população à produção ativa de comunicação. Ainda, a relação entre comunicação e poder permanece estreita, uma vez que porcentagem considerável das concessões de radiodifusão está em mãos de políticos. Continuar lendo

Software livre, liberdade na internet e MEGA NÃO Brasília: participe!

Por João Telésforo Medeiros Filho

O vídeo acima, produzido com a ajuda do pessoal do DCE UnB, é uma chamada para participar do MEGA NÃO Brasília, assim apresentado por Paulo Rená, coordenador da organização do ato público:

“O que será o Mega Não Brasília?

13/08/2009 in Meaganao | by Paulo Rená

O Mega Não Brasília será uma manifestação política a favor da liberdade e o contra o vigilantismo.

No dia 26 de agosto, quarta-feira, a partir das 19h, haverá uma intervenção cultural aberta e gratuita com música e vídeo no Complexo Cultural da República (Museu / Biblioteca Nacional / Praça das Bicicletas). O objetivo é ecoar, aqui no centro político nacional, as vozes contrárias às ameaças à nossa liberdade de expressão na era digital.

Vamos mostrar que a sociedade civil não tolera a manipulação na aprovação de leis antidemocráticas, frutos de acordos secretos e lobbys da indústria cultural. Nossa cultura vale mais do que dinheiro!

Atualmente tramitam em vários países propostas de lei que agridem de forma concreta direitos como a privacidade e o acesso à informação.  No Brasil, o Projeto de Lei nº 84/99, também conhecido como AI-5 Digital, a pretexto de ajudar a polícia no combate aos “cibercrimes”, sujeita a pena de prisão práticas cotidianas, por exemplo destravar aparelhos celulares e compartilhar música sem intuito de lucro.

Informe-se, indigne-se e intervenha!

Onde: Brasília, Complexo Cultural da República
Quando: 26 de agosto, quarta-feira, 19h
O quê: Protesto político via intervenção cultural: música, vídeo etc.
Quanto: acesso livre”

Para saber mais sobre as ameaças à liberdade na internet, além dos links fornecidos acima, leia, dentre outros estudos:

Comentários e Sugestões sobre o Projeto de Lei de Crimes Eletrônicos (PL n. 84/99)“, parecer elaborado pelo Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV-RJ, coordenado pelo professor Ronaldo Lemos, com críticas contundentes ao projeto de lei do Senador Eduardo Azeredo que ficou conhecido como “AI-5 Digital”.

De qualquer parte do Brasil, você pode apoiar a causa divulgando-a em seu blog, Twitter, orkut, etc. Se você está em Brasília, no entanto, isso apenas será pouco, muito pouco: é preciso que você saia um pouco da frente do computador e vá à rua protestar! A mobilização virtual é importantíssima, mas não chega nem perto (ainda, ao menos) de ter o mesmo peso de um ato público que ocupe fisicamente a rua. Cem mil pessoas dizendo “Fora Sarney” ou “Software Livre” ou “Não ao AI-5 Ditigal” no Twitter dificilmente terão o mesmo peso político que um décimo (talvez até centésimo, ou menos ainda) desse contingente numa manifestação na Esplanada dos Ministérios. Às ruas, cidadãos!

Aproveito para convidar todos os leitores do blog, universitários ou não, para o outro evento imperdível da semana, ainda dentro do tema liberdade e informática:

“Meus caros,

Tenho a honra de convidá-los para assistir à palestra “The Danger of Patents on Software” a ser proferida pelo Professor Richard Stallman, fundador do movimento software livre e Presidente da Free Software Foundation, no próximo dia 28/08, às 19h30, no Auditório Joaquim Nabuco, da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília.

A entrada é livre e não há necessidade de prévia inscrição. Continuar lendo