Bolsonaro, o Anti-Democrático

Por Gustavo Capela

A Folha de São Paulo perdeu enorme credibilidade hoje, independentemente da ideologia do leitor. Isso porque publicou um artigo no qual o seu autor defende a ditadura militar. E, honestamente, seus argumentos não interessam. Não se justifica, sob qualquer hipótese, num ambiente democrático, a defesa de sua extinção. Uma ditadura é exatamente isso, a extinção do modelo democrático, com direitos e garantias individuais e sociais, liberdade e igualdade como focos constitucionais e, antes de tudo, a pluralização do espaço público. O que o deputado Bolsonaro fez em seu artigo é equiparável a um deputado alemão que hoje publique um artigo defendendo as benesses do regime nazista.

Vivemos em um regime democrático e a regra básica de respeito a opiniões alheias é mal interpretada quando se entende que tudo pode ser dito e defendido. O discurso anti-democrático, em uma democracia não o é. A democracia é construída e fundada na idéia da diferença e tudo aquilo que tende a abominá-la é anti-democrático e, portanto, podado e impedido dentro da democracia. Por isso, em um regime democrático não há, nem haverá razão hoje, agora ou num futuro distante, razão para implantar uma ditadura. Não há espaço para tanto.

Hannah Arendt uma vez disse que um bem, um avanço social, que decorre de sistemas e governos totalitários, fascistas, ou ditatoriais não se justificam, sob qualquer hipõtese. Para ela, se tivermos que sacrificar aquilo que é essencialmente humano, a diferença, em prol de qualquer objetivo, este último está deturpado ou seu meio de consecução nao suficientemente trabalhado. Isto é, se para chegarmos a Marte, tivermos que sacrificar toda a população da África, de duas uma: ou não pensamos em todos os caminhos possíveis e nos falta a inteligência necessária; ou a viagem simplesmente não vale a pena. Nenhuma aquisição se justifica pela ausência de respeito ao outro como igual. E por que isso? Porque entender o outro como igual é entendê-lo como um eu-outro. Ou seja, é se colocar no lugar do outro. E se quisessem matar minha família sob o argumento de que é em prol da nação? Por isso, não posso defender, por exemplo, que o Deputado Bolsonaro seja negado seus direitos se um dia for preso, ou sua execução sumária se um dia for pego em flagrante. A democracia é o espaço do diferente e seus limites (sim, existem limites à democracia) estão justamente no respeito à abertura, à construção coletiva, e à diferença, desde que eu não defenda a extinção de todas essas condições que Habermas chama de condições de possibilidades.

O suposto mal social que Bolsonaro diz ter encadeado a ditadura não pode hoje nem nunca ter como solução a imposição de uma ditadura. Essa simplesmente não pode ser uma solução. Se existem possibilidades maléficas à sociedade, que elas sejam combatidas expandindo liberdades, permitindo e ampliando participação social. Não podemos engolir que um jornal que constantemente invoca a liberdade de imprensa entenda que é interessante defender uma ditadura como solução para impedir outra. A frase “Os militares nos salvaram de uma ditadura do proletariado” é dose pra quem lê qualquer outra coisa que não seja a revista Veja. É papo furado de quem nao tem argumentos, mas, infelizmente, ainda procura defender a ditadura militar.

Anúncios

8 respostas em “Bolsonaro, o Anti-Democrático

  1. Entendo a crítica ao Bolsonaro, mas acho que o jornal deve, sim, dar espaço.

    “Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do jornal. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo. debates@uol.com.br

    Recomendo fortemente aproveitar a oportunidade para desconstruir as falaciosas alegações do deputado, em especial considerando o seu imenso perigo para a democracia.

    • Eu discordo categoricamente. A imprensa não pode, por exemplo, permitir um texto racista, xenofóbo ou que defenda a ditadura militar. Eu realmente acho que essa frasezinha do jornal nao resolve o problema

      • Capela,

        Eu concordo que é abominável a publicação. Porém, não ficou claro no seu texto se você considera que a Folha, Bolsonaro ou uma pessoa qualquer não teria o direito, do ponto de vista jurídico, de defender uma ditadura. A mim, parece que esse direito deve ser garantido, no plano da liberdade de expressão. Do contrário, teremos de jogar na ilegalidade também stalinistas e outros defensores de ditaduras do proletariado, que ainda grassam aos montes por aí…

  2. Sinceramente, concordo. Não adianta o jornal se eximir das opiniões daqueles que ali publicam, quando já se colocou deliberadamente do lado da ditadura milita não apenas dessa vez, mas também qundo chamou a ditadura de ditabranda e quando também aquela época serviu alguns anos para o regime…

    Na verdade cada vez mais a folha só se afunda.

  3. Pingback: Tweets that mention Bolsonaro, o Anti-Democrático « Brasil e Desenvolvimento -- Topsy.com

  4. Meu sonho é termos uma direita democrática no Brasil. Essa direita ainda se jacta pelos tempos ditatoriais. Não há uma alternativa liberal no país. Essa é a democracia, na qual direita e esquerda resolvem jogar o mesmo jogo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s