22 de setembro: não seja Pateta, participe do Dia Mundial Sem Carro!

Por João Telésforo Medeiros Filho

Na quarta-feira desta semana, dia 22 de setembro, milhões de pessoas pelo mundo comemorarão mais uma vez o Dia Mundial Sem Carro. Deixe o seu em casa e vá a pé, de bicicleta, ônibus ou metrô!

A utilização em massa do transporte individual gera mais poluição, um trânsito muito pior para todos, e a atrofia do uso da rua como um importante espaço público de socialização entre pessoas das mais diversas classes sociais e regiões da cidade. Não é sustentável, não é democrático, e não é inteligente.

É verdade que o transporte coletivo, ainda mais em cidades como Brasília, tem uma péssima qualidade. Além de alguns horários e linhas nos quais você se verá transportado na condição de sardinha humana, o problema maior é o tempo de espera – sem falar em horários nos quais simplesmente não há ônibus, especialmente quando se sai do Plano Piloto.

Então, justificamos o uso do automóvel individual com base nas dificuldades do uso do transporte coletivo. O problema é que isso gera um ciclo vicioso que agrava o problema. Se todo mundo que pode ter um carro se acomoda com a má situação do transporte coletivo, a tendência é que ele continue sucateado – ainda mais agora que, felizmente, com o aumento do poder de consumo dos brasileiros, mais e mais pessoas podem adquirir seu automóvel -, e que o trânsito fique pior ainda. Com a piora do trânsito, as pessoas têm um incentivo individual maior a sair de carro, que é um meio mais rápido quando se pensa de modo superficial em termos estritamente individuais – embora vá gerar piora para todos os demais (e as pessoas se esquecem do tempo que muitas vezes demoram para achar uma vaga para estacionar…). Todo mundo pensa apenas no seu ganho individual, e o efeito disso é que todo mundo sai perdendo.

Agimos todos feito Patetas, como oportunamente lembrou o hiperblogueiro Paulo Rená:

Imagine o oposto. Se usarmos mais o transporte coletivo, teremos um trânsito melhor para todos – o que, por incrível que pareça, inclui cada um de nós (sem falar em menos poluição, que também afeta todos negativamente). E se, além de utilizá-lo, nos manifestarmos politicamente – votando, participando de passeatas, bicicletadas, formulando e articulando propostas – pela sua melhoria, poderemos ter um serviço de qualidade! Numa sociedade de cooperação, de solidariedade, todos saem ganhando, é um jogo de soma positiva; a generalização do cálculo egoístico mais rasteiro, nesse caso, vai contra os próprios interesses individuais de cada um.

O Dia Mundial Sem Carro é um apelo a todos nós para que nos mobilizemos politicamente pela exigência de ciclovias, melhoras no transporte coletivo e outras políticas inteligentes, e também que reflitamos sobre o uso exagerado que fazemos do carro. Ok, às vezes você não teria como chegar de ônibus a um lugar; em outras vezes, perderia o triplo do tempo. Mas, será que é sempre assim? Eu mesmo, por exemplo, poderia ir todos os dias caminhando para a Faculdade. Seriam menos de 30 min que inclusive fariam bem à minha sedentária saúde. Apesar disso, sempre que possível vou de carro. Hoje, decidi mudar isso. Declaro encerrados meus dias de Pateta! Dirigir não é preciso, caminhar é preciso!

Caminante, no hay camino, se hace camino al andarAndiamo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s